quarta-feira, 28 de abril de 2010

REFLEXÃO PARA CASAIS

Pra. Dalvanira Ribeiro

            Estive refletindo sobre a vida de um casal, que tem início a partir do namoro, ainda solteiros, passa pelo noivado, e ao longo dos anos consegue manter-se unido em seu casamento! Posso afrimar: É um milagre possivel de se ver!

           Qual é a razão porque pessoas diferentes, com temperamentos diferentes, educação e formação moral e espiritual adquiridas em convívios diferentes, passam anos a fio se olhando, conversando, enfrentando problemas diversos no lar, envolvidas com mil e uma atividades e responsabilidades, vezes se estressando, mas sempre se entendendo, se mantêm unidas no casamento? Que fator explica esse "fenômeno?".

          A explicação mais convincente, neste caso, é a tolerância, e a humildade entre marido e mulher, respeito mútuo, apesar de tudo e a vontade de viver juntos, pela família constituída, já com flhos, e pelo nível de confiança já desenvolvido entre os dois e pelo que há de bom e positivo à convivência do casal, que não podem ser suplantados pelos aspectos negativos.

         E quando pessoas diferentes, temperamentos diferentes, educação e formação moral e espiritual adquiridas em convívios diferentes, vivem anos a fio se olhando, convesando, envolvidas em mil e uma atividades e responsabilidades variadas, vezes se estressando, nem sempre se entendendo, mas continuam juntas, apesar de seguidos erros? Há explicação? Sim! Há explicação. Talvez tudo possa ser explicado pelo pensamente: "Amar não é olhar um para o outro, mas ambos numa mesma direção" Há objetivos a serem alcançados; houve tempo bastante para os dois descobrirem os valores individuais, os valores da família e o que cada um representa de positivo no contexto geral do lar. São capazes de não dar relevo a questões menores, e prosseguem juntos em busca de melhores dias para sua própria família.

         Não pude fazer uma faculdade, sou casada há já quase meio século com o mesmo homem feito meu esposo no último dia do nosso noivado, com quem pretendo viver até que a morte nos separe, mas encontro tempo para viver intensamente o meu casamento, enfrentando lutas e variadas intempéries juntos; tenho sido agraciada por Deus em encontrar toda motivação para manter nossa união conjugal estável. É necessário abnegação, humildade, tolerância, e vontade de manter aquilo que constituímos e representamos na sociedade: A família, como instituição divina.

         Como alguém já disse: Nada justifica a separação de um casal, o fim ou a dissolução de uma família! Se se separa, a tendência é querer outro relacionamento, que passará pelas mesmas coisas vivenciadas no que achavam imperfeito e inviável, porque o ser humano é sempre humano, sujeitos aos mesmos erros e enganos. O que muitos aceitam como motivo para separação, nunca deixará de ser encontrado na próxima núcleo pretendido. É preciso se desfaze da máscara que está sendo inconscientemente, usada.

         Os elevados ensinos bíblicos afirmam que quem se separa e busca outro relacionamento, ao constitui-lo comete adultério e nem sempre é capaz de dimencionar as consequências da separação: Sofrimentos para os dois certamente, não faltarão, pois perderão uma parceria e convivência de anos, filhos revoltados e envergonhados e as crises que se estabelecem entre os separados, na busca de direitos, quase sempre negligenciados, e "fuga" de deveres. Entre a batalha dos dois, ficam os filhos, vendo e convivendo no meio um tiroteio sem tregua, que espalha estilhaço pra todos os lados, gerando sofrimentos para todos da família amargurada.

        Aqui fica uma sugestão para os leitores deste artigo: Antes de pensarem na separação, se é o caso, pensem na união arranhada ou ferida e tentem cicatrizá-la! Sejam capazes de encontrar o caminho da vida a dois juntos; sejam competentes para recuperar e restaurar o vosso casamento, lembrando-se que são "uma-só-carne" e de si derivam filhos que vos garantem a preservação da vossa própria espécie hereditária. Não criem filhos para o mundo! Acolham vossos filhos como herança do Senhor e lutem para apresentarem-nos ao seu Criador, a quem prestarão contas.

       Sou Dalvanira Silva Ribeiro, pastora, conselheira e ajudadora no ministério do meu esposo, Pastor e diretor do Ministério da Família com Cristo da IEADERN, mãe de cinco filhos, avó de doze netos e já bisavó orgulhosamente. Deus vos abençoe! 

                                  Pra. Dalvanira Ribeiro

Um comentário:

  1. alzeneide pereira25 de maio de 2010 04:25

    A paz do Senhor para este casal abençoado, parabenizo-lhes pelas postagens de fé, esperança, perseverança e renovação, q Deus continue abençoando vcs e dando-lhes vitórias,sou assessora da CIBEA, da assembléia de Deus ministério de madureira aq em natal, o qual teve a honra e o privilégio de ter este sábio Pr. como ministrante do nosso 1º encontro de casais, uma benção em nossas vidas, já ouvimos vários testemunhos de renovo espiritual e matrimonial após a realização da palestra. q Deus esteja sempre em vossas vidas, guiando-lhes pelo seu espírito.

    ResponderExcluir

O propósito de Deus para a família


“Jesus, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo reino dividido contra si mesmo será arruinado, e toda cidade ou casa dividida contra si mesmo não subsistirá” (Mateus 12:25).

A família foi colocada como um projeto de Deus para ser um lugar de bênçãos e um espelho para a sociedade do que é o Reino de Deus. Deus não exige que tenhamos famílias perfeitas, mas famílias baseadas na integridade e união em Seu projeto.

A mão divina aparece quando vemos duas pessoas diferentes se unindo e através dessa união, conseguem fazer com que possam andar em concordância sem quebrar Suas leis.

Os relacionamentos devem ser sustentados em união e fortalecidos diante dos problemas e dificuldades. Quanto maiores as adversidades que um casal divide, mas ficarão unidos.

Estar em acordo não significa pensar igual. Estar de acordo é chegar a um consenso diante de alguma situação que venha a dividir opiniões. E é preciso não esquecer: precisamos aprender a ceder!

Muitos pensam que, por ser o homem o cabeça da família, ele sempre estará certo e sempre terá a ultima palavra. É preciso lembrar que entre pessoas maduras, existe a negociação. Deus deixou os erros das antigas pessoas como ensinamento, para que possamos evitá-los.

Sempre que Deus quer tomar alguma iniciativa na Terra, Ele procura uma família. Receber um chamado de Deus requer entendimento dessa missão e pedir a a Sua graça e agradecer o privilégio de contribuir com este mundo através da família.

Verdade ou Mentira


Verdade ou Mentira

01 Mentira: Casamento é um contrato.
Verdade: Casamento é uma aliança criada por Deus.
02 Mentira: Eu amo você, não sua família!
Verdade: Você não casou somente com seu cônjuge; ganhou o pacote completo.
03 Mentira: Nós somos diferentes demais.
Verdade: Incompatibilidade ou diferenças não matam um relacionamento. Como você lida com as diferenças do outro é o que conta.
04 Mentira: Eu perdi o amor que eu sentia por você...
Verdade: O amor pode ser restaurado por Deus.

05 Mentira: Um casamento mais tradicional poderá salvar-nos.
Verdade: A intenção de Deus é gerar a unidade de uma só carne.

06 Mentira: Não posso mudar - sou assim mesmo; é pegar ou largar.
Verdade: Eu posso mudar, mas isso requer desejo, obediência e força.

07 Mentira: Está tudo acabado. Nada pode mudar esse relacionamento.
Verdade: Nunca é tarde demais, porque para Deus tudo é possível.